Anunciado a morte

Pregação do Deputado Pastor Edson Praczyk

“Naqueles dias, Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; veio ter com ele o profeta Isaías, filho de Amoz, e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás e não viverás. Então, virou Ezequias o rosto para a parede e orou ao SENHOR, dizendo: Lembra-te, SENHOR, peço-te, de que andei diante de ti com fidelidade, com inteireza de coração, e fiz o que era reto aos teus olhos; e chorou muitíssimo. Antes que Isaías tivesse saído da parte central da cidade, veio a ele a palavra do SENHOR, dizendo: Volta e dize a Ezequias, príncipe do meu povo: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; eis que eu te curarei; ao terceiro dia, subirás à Casa do SENHOR. Acrescentarei aos teus dias quinze anos e das mãos do rei da Assíria te livrarei, a ti e a esta cidade; e defenderei esta cidade por amor de mim e por amor de Davi, meu servo.” 2 Reis 20:1-6

Estava em meu gabinete quando me lembrei da experiência vivida por Ezequias. Este homem de Deus, viveu na época bíblica dos reis, na ocasião, porque ainda não existia a palavra de Deus pronta como nos dias atuais, “Deus falava muitas vezes, e de muitas maneiras,” (Hebreus 1:1), utilizou-se de um profeta chamado Isaías para recomendar ao rei Ezequias que a doença que ele havia sido acometido levaria a morte, a orientação divina consistia de que o rei se organiza-se preparando-se para morrer. Qualquer um no lugar de Ezequias reagiria de maneira bem diferente a dele, certamente uns tomados pelo desespero se descontrolariam, outros cairiam em profunda depressão, chorando incessantemente, haveria os que blasfemariam culpando a Deus por aquela situação, provavelmente alguns precipitariam ao suicídio, outros se culpariam acreditando estarem sofrendo algum castigo, enfim, muitos outras reações que certamente defeririam da adotada pelo rei Ezequias.

Só mesmo alguém tomado por uma profunda convicção poderia agir como ele agiu, Ezequias não recebeu o diagnóstico de um médico renomado que a sua doença lhe levaria a morte, mas o próprio Deus afirmava que morreria, como reagir diante de tão delicada situação? Tão logo fora deixado sozinho em seu aposento, creio eu, já muito debilitado, enfraquecido pelo adiantado da enfermidade, não conseguindo levantar do leito que estava, ali mesmo virou-se e com o rosto voltado a parede fez seu clamor através de uma oração que provavelmente durou de um a dois minutos. Por meio de sua súplica requereu de Deus que a enfermidade não fosse a causa de sua morte. Não se tratava de medo de morrer, mas da maneira que morreria, como servo fiel a Deus era inadmissível, inaceitável que uma doença ceifa-se sua vida. Penso que a sua reação seria de conformismo, se fosse o caso de ter chegado a uma idade bastante avançada e naturalmente pela velhice viesse a partir, por causa de sua atitude de fé e revolta, ele mudou literalmente o curso de sua vida.

Esse comportamento nos faz crer que hoje não é diferente, Deus espera surpreender-se com aqueles que afirmam ter fé ao reagirem contrariamente a qualquer situação adversa prometida por Deus, por exemplo: Toda mãe sabe que perderá seu filho mas cedo ou mais tarde, pois este sairá de casa para constituir uma nova família ou para o serviço militar, ou para seguir algum sonho de realização profissional, mas jamais deve considerar aceitável perder o filho para as más companhias, para as drogas, marginalidade, promiscuidade, doenças ou qualquer outro tipo de mal. A esposa da mesma forma sob um altar é esclarecida que a morte separará aquela união, mas de modo algum pode concordar que a separação se dê por causa da intromissão de uma estranha na vida de seu cônjuge e assim para todas as demais áreas da nossa vida.
Como resultado dessa reação de fé o milagre foi inevitável, o mesmo servo de Deus usado para lhe pré anunciar a morte trouxe a garantia que seria curado e que acrescentado ao curso de sua vida teria 15 anos a mais.

Imagine você em qualquer situação por causa perdida ter a vitória e acrescido muito além do esperado, como o exemplo de Ezequias que era tão humano quanto eu e você, sirva de modelo para que diante dos mais diversos problemas, lutas e dificuldades em vez de abater-se o seu comportamento e a sua reação seja requerer de Deus pela fé o direito de vitória, porque ela foi conquistada pelo Senhor Jesus para todos que nele crêem.

Pense nisso e que o espírito Santo fale ainda mais em seu coração.

Deus abençoe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *