O Senhor reprova o sacerdote

Quem eram os sacerdotes, e qual a função deles?

Naquela ocasião a função do sacerdote, dentre outras, era, em pé na porta do templo, recolher das mãos das pessoas seus dízimos e ofertas; uma vez que pouquíssimos tinham acesso a moeda corrente e o comércio era predominantemente à base de troca, esses sacerdotes recebiam como dízimos e ofertas ovelhas, bois, animais e também cereais. Esses sacrifícios eram queimados, tanto os animais como os cereais para que o aroma subisse até Deus.

Os sacerdotes, eram pessoas especiais, separadas, que pelo povo ofereciam seus dízimos e suas ofertas para Deus, tinham essa função, por isso está escrito: “o filho honra o Pai e o servo ao seu Senhor, se Eu sou Pai onde está a minha honra?” Deus fez o questionamento, de onde estaria o respeito para com Ele, afirmando existir desprezo ao Seu nome. E tudo sem que dessem conta do seu erro.

“Ofereceis pão imundo e ainda perguntais: Em que te havemos profanado? Nisto que pensais: A mesa do Senhor é desprezível. Quando trazeis animal cego para sacrificardes, não é isso mal? E, quando trazeis o coxo ou o enfermo, não é isso mal? Ora, apresenta-o ao teu governador; acaso, terá ele agrado em ti e te será favorável? – diz o Senhor dos Exércitos.

Agora pois, suplicai o favor de Deus, que nos conceda a sua graça; mas, com tais ofertas nas vossas mãos, aceitará ele a vossa pessoas? – diz o Senhor dos Exércitos”. Aqui Deus repreende os sacerdotes, porque eles estavam aceitando das mãos das pessoas os animais cegos, aleijados, coxos e defeituosos, eles não pegavam o melhor do rebanho, as primícias do que colhiam; vamos explicar de outra forma, uma pessoa que possuía rebanhos fosse de ovelhas, cabritos, vacas, ao nascerem dez a primeira deveria ser de Deus, ali estava o dízimo, quando se colhiam cereais a cada dez sacas uma pertenceria a Deus.

Mas ao agirem diferentemente do que fora determinado por Deus em sua palavra, atraiam males, ao tirarem de suas vidas o peso, o trabalho, porque o animal velho requeria mais cuidado, o animal cego não tinha valor de mercado, apenas gerava despesa, ao dizimarem ou ofertarem desta forma desagradavam a Deus.

Deus dizia: como é que vocês puderam fazer isso comigo, não houve consideração para comigo, não existiu temor para comigo, sou Pai, sou Senhor onde está o respeito, a consideração para comigo? Chorar requerendo o meu favor, a minha ajuda, o milagre, com esse comportamento poderei ser favorável a vocês?

Os sacerdotes, deixaram as pessoas à vontade, não fechavam as portas da igreja impedindo o povo de trazer esse tipo de oferta, este tipo de dízimo; não as repreendiam, exortavam, ensinando-as a agirem corretamente, conseqüentemente o povo sofreria, gemeria e Deus não poderia fazer nada.

Atraímos males quando ofertamos de qualquer maneira, quando dizimamos de qualquer jeito, demonstramos descaso, desprezo, desrespeito a Deus, em vez de dar o melhor, oferecendo o pior.
Ao sermos infiéis tornamos a vida maldita, ou seja, tudo dá errado, não se consegue progredir, tudo torna-se amarrado porque é a promessa de Deus, e ela não falha.